Os artigos deste blogue expressam o pensamento de seus autores, e não refletem necessariamente o pensamento unânime absoluto da comunidade paroquial. Tal unanimidade seria resultado de um dogmatismo restrito e isso contraria o ethos episcopal anglicano. O objetivo deste blogue é fornecer subsídios para a reflexão e não doutrinação. Se você deseja enviar um artigo para publicação, entre em contato conosco e envie seu texto, para análise e decisão sobre a publicação. Artigos recebidos não serão necessariamente publicados.

Pesquisar este blog

29 agosto 2011

Dor e indignação em Santa Teresa

46xsgeod1vvz733x0ivvl1qkvEstávamos para iniciar a celebração eucarística vespertina no Concílio Diocesano em Araras, quando chegaram as primeiras notícias do acidente com o bondinho de Santa Teresa. Contatos telefônicos feitos imediatamente confirmaram a tragédia. Nosso Bispo Diocesano imediatamente colocou as vítimas na lista de intercessões e o Concílio reunido manifestou sua solidariedade ao povo de Santa Teresa em oração.
Nossa comunidade paroquial, no ofício de ontem, dirigido pelo nosso Ministro Frei Fabiano, fez oração  intercessora pelas vítimas e demostrou sua indignação com o acidente.
Hoje à noite, ao retornar para casa, busquei maiores informações sobre o fato e confirmaram-se as minhas suspeitas: a falta de manutenção devido a irresponsabilidade governamental e o desrespeito para com a população de Santa Teresa.
Fiquei muito triste com a morte do Nelson, o motorneiro gentil e atencioso que sempre trocava cumprimento comigo quando eu embarcava ou passava por ele na rua.
A perícia levará 30 dias… tempo suficiente para que o assunto seja “esquecido” pela mídia e, provavelmente colocarão a culpa no Nelson, ou em alguém que jogou uma casca de banana nos trilhos… vamos ver se relatam sobre o uso de arames improvisando conserto nos freios, como foi denunciado em uma notícia:
“O bondinho que descarrilou e tombou em Santa Teresa neste sábado, matando cinco pessoas e ferindo 57, tinha um pedaço de arame no lugar de parafuso debaixo da sapata do freio. Era, aparentemente, uma improvisação da equipe de manutenção da Central, empresa que administra o sistema de transporte sobre trilhos no bairro.”
NelsonNo mesmo site, há notícia que o bonde acidentado havia sofrido outro acidente, uma hora antes (clique aqui). Foi feita vistoria sobre o estado do veículo, ou ele simplesmente permaneceu em operação? ninguém deu explicação sobre isso… também o poder público tem sido omisso com a situação de superlotação dos bondes…
Com efeito, foi uma tragédia anunciada”, como declarou uma moradora: há muito que se reclama da manutenção dos bondes, e é conversa certa em Santa Teresa que há interesse em facilitar a ocorrência de problemas com os bondes para desapontar a população e justificar a privatização dos serviços. Obviamente que a privatização faria do sistema de bondes algo exemplar, porém com fins exclusivamente turísticos, portanto caríssimo, excluindo da população do bairro o acesso ao serviço.
Fazer o bem púbico chegar à condição de sucata tem sido uma estratégia utilizada pelos promotores de privatizações: tornando os serviços públicos ineficientes, cria-se insatisfação do povo que apoiaria a privatização.
É muito suspeita – e lacônica – a declaração do Governador do Estado, responsável último pela situação dos bondes; entre outras coisas, “(…) o Governador determinou que o transporte por bondes no bairro fique interrompido e que a Secretaria de Transportes conduza um plano de modernização dos bondes (...)” 
Por quanto tempo se dará a suspensão dos serviços? que modernização será essa? porque não foi feita antes ou iniciada? ainda terão de fazer  “planos”? quer dizer que se não fosse o acidente não haveria modernização? como fica a situação da população usuária do bonde, um meio barato para se chegar rapidamente ao centro do Rio? Haverá mais ônibus disponíveis? qual a tarifa? O serviço de bondes é uma amostra do desrespeito e descaso com que a população de Santa Teresa é tratada pelo poder público, que gostaria de fazer do bairro apenas um local de exploração turística, sem moradores.

Oferecemos nosso templo para um ato religioso ecumênico, em memória das vítimas e solidariedade a seus familiares! Ficamos à disposição da AMAST  e demais organizações populares do Bairro, para compor uma grande aliança em favor dos nossos direitos de cidadãos e o respeito para com o nosso bairro.
Rev. Luiz Caetano, ost+
===/===

2 comentários:

Xico disse...

Nossa solidariedade ao povo querido de Santa Tereza e nosso repúdio à inércia das autoridades em oferecer condições de segurança para o transporte dos bondinhos. A comunidade poderia organizar uma vigília permanente pela conclusão da perícia, pelo pagamento de todas as obrigações legais para com as vítimas e pelo restabelecimento do serviço com segurança.

Liziane Caminho disse...

Foi com muita tristeza que recebemos a notícia, e logo nosso coração ficou aflito pensando em vocês. Temos buscado informações pela Internet e estamos chocadas com o descaso das autoridades.
E ainda falam em hospedar Olimpíadas, Copa, etc...
A irresponsabilidade das autoridades públicas é que permite acontecer tragédias como essa.

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário.
Seja breve e objetivo.